thumbnail

Dimensionando o resistor para um LED

Um LED precisa de um resistor em série para limitar a corrente que passa por ele, caso contrário ele vai queimar. Usualmente, os LED's mais utilizados são limitados em 20mA, tendo este valor em mente e conhecendo a o valor de sua fonte de tensão é fácil determinar o resistor necessário para o seu circuito.
Veja o exemplo abaixo:

calculando um resistor para um circuito com fonte de 5v e led com corrente de 20ma
Observe que para manter a corrente limitada em 20mA em um circuito alimentado por 5V é preciso de um resistor de 215 ohms. O valor de 0,7 é um valor padrão para a queda de tensão no diodo, mas isso pode variar para cada diodo ou LED, é necessário verificar em um datasheet, caso o tenha disponível.

No vídeo do Canal Almanaque mostro três situações, o LED ligado diretamente na fonte, LED com resistor de 1K e LED com resitor de 22K:



Agora veja os cálculos para as duas situações abordadas no vídeo, um circuito com o resistor de 1k ohms e com o resistor de 22k ohms.

calculando a corrente no LED para o resistor de 1kohms e de 22kohms

Vejam a diferença de valores das correntes o que está de acordo com o vídeo, para o resistor de 22k resulta em um brilho de baixa intensidade, devido a pouca corrente passando pelo LED.
Todos estes cálculos estão embasados pela Lei de Ohm. Se ainda não estudou, leia o artigo e se inscreva em nosso canal do YouTube.

Até a próxima!
thumbnail

Autocad - Comando TCASE

Aqui no Canal Almanaque temos a intenção de passar o conhecimento de várias áreas. E em algum momento você vai precisar de trabalhar com programas do tipo CAD, seja para fazer um pequeno projeto ou trabalho frequente.

Com este propósito apresento aqui o vídeo ensinando a fazer uma simples alteração de texto com o comando TCASE no Autocad. Vou sempre estar postando alguma dica sobre esta plataforma.

Segue aí:



Não se esqueça de assinar o canal no YouTube!
thumbnail

Como fazer um tacômetro caseiro


Um tacômetro nada mais é do que um instrumento capaz de medir as rotações por minuto de um motor, sendo muito útil para determinar a velocidade de um veículo, por exemplo.
Com esta ideia, apresento um simples tacômetro caseiro, medindo então as rotações de uma ventoinha de PC.
Primeiramente, vamos aos materiais utilizados no experimento:
  • 1 LED
  • 1 Laser
  • 1 Osciloscópio
  • 1 Multímetro
  • 1 Fan (Ventoinha)

No vídeo abaixo o experimento completo:


O LED é utilizado como emissor de luz, mas neste caso ele funciona como sensor de luz. Aspecto similar do fotodiodo, o qual gera uma pequena corrente quando exposto a luz. A fonte luminosa utilizada aqui é um laser. Quando o LED é exposto ao laser, temos uma tensão de 1,5V detectada pelo multímetro.


Tensão de 1,5V detectada pelo multímetro

Se utilizarmos um osciloscópio com as pontas de prova conectadas nos terminais do LED e deixando posicionada a ventoinha entre o laser e o LED, teremos a seguinte forma de onda:



A frequência obtida pelo osciloscópio - como mostrada na imagem Fpk=138Hz - é utilizada para determinar quantos ciclos acontecem por segundo em nosso sistema. Porém a frequência deve ser dividida por 7, pois a ventoinha utilizada tem 7 aletas, as quais provocam as interrupções. Logo:

138 hertz divido por 7

Com este valor (19,7Hz) fazemos a multiplicação por 60 segundos, para então encontrar o números de RPM (Rotações Por Minuto) de nosso fan, resultando em 1182 RPM.

Multiplicando a frequência encontrada por 60

Gostou deste experimento? Deixei seu comentário com dúvidas a respeito. Assine o Canal Almanaque no Youtube e nos acompanhe no Twitter e Facebook!
thumbnail

Macete para converter binários e decimais

Por vezes, converter binários e decimais pode ser bastante repetitivo, várias multiplicações ou divisões em série, apesar de simples é um pouco tedioso. Que tal agilizar o processo e utilizar uma técnica que facilita bastante o nosso trabalho?

Aqui no Canal Almanaque apresento alguns exemplos simples com o macete em questão, veja o vídeo abaixo:


thumbnail

A Segunda Lei de Ohm


A 1ª Lei de Ohm relaciona três grandezas: corrente, resistência e tensão. Mas não foi explicado como é determinada a resistência elétrica de um material. Isto é determinado pela 2ª Lei de Ohm.

A fórmula abaixo deixa tudo bem simples de ser entendido:

fórmula da segunda Lei de Ohm

Sendo ρ (rô) a resistividade (dado em Ωm), algo que é característico do material, L o comprimento em metros do material a ser estudado e A a área da seção transversal em mm.

Perceba que pela fórmula, quanto maior o comprimento ‘L’ maior será a resistência ‘R’ diretamente proporcional, pois ‘L’ está no numerador), quanto maior a área ‘A’ menor a resistência ‘R’ (inversamente proporcional, pois ‘A’ está no denominador).

Logo a 2ª Lei de Ohm define que a resistência elétrica de um material é diretamente proporcional ao seu comprimento e inversamente proporcional a sua área, tudo isto sob influência da resistividade do material.

Veja o vídeo com os exemplos:

thumbnail

Números hexadecimais e conversões

Com os números binários é fácil de observar que eles podem ter tamanhos consideráveis, dificultando sua leitura ou escrita, principalmente quando há algum processo de programação envolvido.

Uma forma de facilitar as coisas é agrupar os binários em pequenos grupos de 4 bits, para estes são utlizados um sistemação de numeração específico, os números hexadecimais. Neste sistema de 'base 16' os números 10, 11, 12, 13, 14 e 15 são representados pelas letras maiusculas A, B, C, D, E e F.
Tabela dos números hexadecimais, decimais e binários


É muito útil o uso dos hexadecimais para endereçar memória, visto que podem facilmente representar um grande código binário de forma mais compacta.
Bastam 2 hexadecimais para representar 1 byte (1 byte = 8 bits) em questão.

Cuidado para não fazer confusão, por exemplo, o número 13DF na base 16 significa 1+3+D+F e NÃO 13+D+F, pois se quisermos representar o 13 em hexadecimal, o correto é utilizar a letra D.

thumbnail

Lei de ohm

Na eletrônica existe uma diversidade de componentes e aplicações para os mesmos. Cada projeto necessita de uma série de cálculos específicos. Para um aluno iniciante ou entusiasta, essa matemática pode ser um pouco intimidadora no início. Mas não há motivo para se preocupar, para analisar um circuito precisamos dos fundamentos, os quais são bem simples de compreender.

A primeira ferramenta matemática que precisamos conhecer é a Lei de Ohm.

Corrente através de um condutor com alta resistência
Lei de Ohm de um jeito não muito convencional.

Georg Simon Ohm foi quem descobriu as relações matemáticas envolvendo as dimensões dos condutores e as grandezas elétricas.


Foto de Georg Simon Ohm
Georg Simon Ohm
A corrente elétrica que passa através de um condutor é diretamente proporcional a tensão aplicada ao mesmo. Porém inversamente proporcional a resistência presente no circuito. Lembrando que a resistência também é considerada como a razão entre tensão e corrente. Como visto na fórmula abaixo:

fórmula da Lei de Ohm
Se esta razão for constante, ou seja, para cada incremento de tensão resulta no mesmo incremento proporcional de corrente, podemos falar que trata-se de um "material ôhmico".
Com o triângulo das três grandezas elétricas não há como esquecer as fórmulas.


macete para decorar lei de Ohm
Veja o vídeo abaixo para conhecer mais o assunto:


thumbnail

Convertendo números octais

O sistema octal é constituído por 8 algarismos (0, 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7), logo, é um sistema de base 8. O princípio de conversão para os números octais são os mesmos utilizados nos posts anteriores, mas fiquem atentos quanto ao valor da base!
Assista o vídeo abaixo:

Dúvidas? Por favor, deixe o seu comentário!
thumbnail

Binários e decimais fracionários

O processo de conversão numérica também se extende aos números fracionários, o cálculo passa a ter duas etapas, uma para a parte inteira e outra para a parte fracionária, veja o vídeo:

Dúvidas? Por favor, deixe o seu comentário!
thumbnail

Convertendo decimal em binário


No post anterior mostrei a conversão de binário para decimal, mas e o caminho inverso?

Não tem segredo. 

Aprendemos que usamos multiplicações e somas para chegar a um determinado número decimal, já para calcular o binário, usamos o método das divisões sucessivas. Basta pegar o número desejado e dividi-lo por 2 até não ser mais possível gerar um quociente inteiro.

Exemplo:

Convertendo número 10 em decimal para binário
Conversão do número 10 decimal para binário

O último quociente gerado é o dígito mais significativo, a partir dele é realizada a leitura do número binário encontrado, para imagem a acima, o número 1010 (X10 base decimal) em binário é representado pelo valor 10102 (X2 base binária)

Para ficar ainda mais claro o vídeo abaixo vai tirar as suas dúvidas:



About

Um site com videoaulas de eletrônica, arduino, raspberry pi e tudo que é da filosofia DIY.
Tecnologia do Blogger.